NOTÍCIAS

Exercícios amenizam efeitos do estresse no envelhecimento celular, diz estudo

05.08.2010

Por Prof. Wagner Silva Dantas

Fazer exercícios curtos e vigorosos - aquele tipo de atividade física que faz você suar e acelera seus batimentos cardíacos - pode ajudar a amenizar os efeitos do estresse no envelhecimento celular, segundo estudo recente da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. De acordo com os autores, essas atividades físicas podem reduzir o encurtamento dos telômeros - material genético que formam as extremidades dos cromossomos -, um dos sinais chave do envelhecimento celular.Avaliando 63 mulheres idosas saudáveis - muitas das quais cuidavam do marido com demência -, os pesquisadores observaram que as sedentárias que reportavam altos níveis de estresse tinham telômeros menores, enquanto as participantes fisicamente ativas muito estressadas não tinham telômeros menores. Ou seja, os exercícios breves e vigorosos - pelo menos 40 minutos em um período de três dias - pareciam proteger as mulheres das marcas do envelhecimento celular.

Baseados nesses resultados, os especialistas concluíram que apenas 13 minutos diários de atividades físicas mais fortes podem ser importantes para manter telômeros mais longos. “As pessoas sabem que o estresse é ruim para o coração, faz você parecer mais cansado e abatido, e nos deixa vulneráveis a infecções”, disse o pesquisador Eli Puterman. “E há tantas evidências acumuladas que ligam o estresse e a saúde, então, mostrar que há algo que podemos fazer quando estamos estressados que pode atrasar ou amenizar o impacto é emocionante”, acrescentou o pesquisador, recomendando 75 minutos de atividades vigorosas ou 150 minutos de moderada por semana.

Fonte: UOL boa saude blog