NOTÍCIAS

ATIVIDADE FÍSICA NA GESTAÇÃO

01.06.2015

É essencial para o desenvolvimento do bebê e a saúde da mamãe 

As mudanças no corpo e na forma física são uma das principais preocupações das mulheres quando descobrem que estão grávidas.

A atividade física é essencial para auxiliar no bom desenvolvimento do bebê e na melhor qualidade de vida da futura mamãe.

É aconselhável que a mulher não pare com as atividades físicas em nenhum momento de sua vida, nem mesmo durante a gestação. Importante ressaltar que durante a gravidez a mulher não está doente. Então, se não tiver nenhuma restrição médica, deve apostar nos exercícios para uma melhor qualidade de vida.

Neste período recomendam-se as atividades de fortalecimento muscular e alongamento. As gestantes podem realizar atividades que trabalham com a postura e fortalecimento abdominal para sustentar bem a criança durante a gravidez. A parte de fortalecimento de pernas, com musculação e caminhadas, também é essencial para ajudar a melhora da circulação sanguínea.

As gestantes devem evitar os esportes com alto impacto. Durante uma gravidez regular, a mulher pode realizar todas as atividades que não tenham alto impacto, pois este tipo de exercício caracterizado por contatos intensos com o solo, como por exemplo, saltos e quedas, pode em alguns casos promover o descolamento da placenta, da parede do útero, gerando sangramento, dor e até mesmo um parto prematuro.

A gestação deve ser sempre acompanhada de exames e orientações médicas sobre possíveis riscos e, logicamente, é necessário que se realize as atividades com orientação de um profissional de educação física para se evitar problemas e obter melhores resultados.  

Por outro lado, gestantes com atividade física regular, controlada e na medida certa, são as que têm uma gravidez mais saudável, tanto para ela quanto para o bebê. Além disso, não perdem a forma física e têm a possibilidade de grandes evoluções, devido ao aumento da quantidade de hormônios produzida no período que promovem grandes ganhos para o corpo da mulher.

Para se ter ideia da influência disso, um tipo de doping esportivo utilizado de maneira muito cruel em atletas nos anos 70 e 80 consistia em permitir que as atletas engravidassem no período pré competição, e quando chegavam aos 3 meses, faziam abortos. Isso porque nesses primeiros meses, o aumento da produção hormonal era alto e as atletas aproveitavam para treinar bastante e ter grandes ganhos de desempenho, e, como era uma produção hormonal realizada de maneira "natural" pelo próprio corpo, os exames não conseguiam detectar. Claro que isso é um absurdo, e que existem inúmeros riscos em realizar esse tipo de truque para levar vantagem.


Risco

Existe um grande risco para atletas de alto rendimento durante a gestação. É uma ilusão, um risco grave colocar o corpo em situações máximas durante a gravidez. Uma competição depende de rendimento máximo, o que não significa rendimento saudável. Colocar mulheres em situação de gravidez para renderem ao máximo provoca um risco de fazê-las perderem a criança ou mesmo de falecerem, dependendo da demanda física que as mesmas tiverem. É claro que existem casos em que as mulheres resistem e nada acontece, mas será que vale a pena o risco?

O ideal é uma atividade física regular, de intensidade controlada. A mulher não está doente quando está grávida, ela está ativa. Portanto deve fazer atividades compatíveis com cada período da gravidez, desde o primeiro até o último mês de gestação.

 

TEXTO: Cristiano Parente

Fonte:http://www.muscleinform.com/2015/05/atividade-fisica-na-gestacao.html