NOTÍCIAS

Além de saboroso, o vinho pode ser um ótimo remédio

04.03.2010

A enófila Adriana Grasso explica como a bebida vem sendo utilizada medicinalmente e dá dicas de como o consumo pode fazer bem à saúde Não é de hoje que o consumo de vinho é relacionado aos benefícios de quem o utiliza. Papiros do Egito Antigo datados de cerca de 2200 a .C. já traziam receitas baseadas em vinhos. Hipócrates , tido como um dos pais da Medicina, acreditava que cada tipo de vinho tinha uma função medicinal diferente, podendo ser utilizado até como desinfetante! A enófila Adriana Grasso, considerada uma das maiores especialistas em Vinhos Italianos do Brasil e membro da Accademia Italiana della Cucina, explica que o uso medicinal do vinho continuou por toda a Idade Média e foi amplamente divulgado por monastérios, hospitais e universidades. “Em 1865, Louis Pasteur, o grande cientista francês, empregou o vinho em diversas experiências, declarando que o vinho é a mais higiênica e saudável das bebidas”. A razão pela qual o vinho desperta tanto interesse é que, além de conter álcool em sua composição, contém diversas substâncias antioxidantes. Entre elas está o Resveratrol, um antioxidante natural presente nos vinhos tinto e branco que, em laboratório, tem mostrado efeitos protetores contra o câncer. Estudos associam o vinho a possíveis efeitos benéficos para evitar doenças coronarianas, respiratórias, cerebrais, digestivas e urinárias, além de anemia, diabetes e problemas nos ossos e na visão. Para tirar todo o proveito das benesses do vinho, a enófila nos ensina que o melhor é ingeri-lo junto às refeições. “Sempre que se toma o vinho com a comida, se diminui a absorção do álcool pelo organismo. Outras substâncias existentes em sua composição e que fazem bem à saúde são absorvidas normalmente”. Adriana ainda ressalta que um homem pode consumir até 250 ml de vinho sem problemas e que o recomendado para as mulheres são 125 ml diários. Além da quantidade recomendada, a regularidade também é importante para obter os efeitos benéficos que o vinho proporciona. “Quem exagera nos finais de semana e poupam nos outros dias pode sofrer todos os malefícios da ingestão exagerada e aguda do vinho sem ganho algum para a saúde”, explica Adriana. O consumo moderado de vinho pode ser o caminho para prevenir uma série de doenças. E, além de tudo, o vinho é uma bebida agradável e prazerosa... Informações para a Imprensa: ECCO - Escritório de Consultoria e Comunicação Karina Bradley (11) 5506-1144 / 8707-9365 karina@ecco.inf.br