NOTÍCIAS

Ao menos 30% da diferença do peso entre crianças se deve aos genes

02.04.2013

  

 

Obesidade: 40% das crianças obesas atendidas por ambulatório em SP não dão continuidade ao tratamento

Obesidade infantil: Pesquisa conclui que fator genético explica ao menos 30% da diferença de peso entre crianças(Thinkstock)

 

Ao menos 30% da diferença do peso corporal de uma criança para a outra pode ser explicado pela atividade de seus genes. Essa é a conclusão a que chegou um time de pesquisadores britânicos após comparar o DNA de mais de 2.000 crianças. O estudo, que reforça a forte influência da genética sobre o risco de sobrepeso na infância, foi publicado nesta terça-feira no periódico International Journal of Obesity, do grupo Nature.


Resultado: A atividade de múltiplos genes pode explicar ao menos 30% da diferença de peso entre uma criança e outra. Há ainda muitas variações genéticas relacionadas ao risco de obesidade a serem identificadas.

 

Segundo os autores desse trabalho, pesquisas anteriores já apontaram para a forte relação entre o fator hereditário e a prevalência de obesidade infantil. Porém, estudos que identificaram genes associados ao problema apenas conseguiram explicar 2% da diferença do peso entre as crianças. 

 

A pesquisa britânica, desenvolvida na Universidade College London, analisou 1,7 milhão de genes do DNA de cada uma das 2.269 crianças selecionadas para o estudo. Os participantes tinham de oito a onze anos. Os pesquisadores, então, observaram se crianças que tinham o mesmo peso compartilhavam genes semelhantes, que poderiam influenciar nesse aspecto, e mediram a influência que múltiplos genes podem ter sobre o peso na infância.

 

"Essas descobertas são importantes porque confirmam que os genes das crianças desempenham um papel muito importante em determinar o peso corporal. Atualmente, apenas algumas variações genéticas relacionadas à obesidade infantil foram descobertas — pouco mais do que 30 —, e isso explica o fato de elas só terem esclarecido  2% da diferença do peso entre crianças. Nossos resultados sugerem que há centenas de outras variantes genéticas que influenciam o nosso peso a serem identificadas”, diz Clare Llewellyn, coordenadora do estudo.

 

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Finding the missing heritability in pediatric obesity: the contribution of genome-wide complex trait analysis

Onde foi divulgada:  periódico International Journal of Obesity

Quem fez: Clare Llewellyn, Maciej Trzaskowski e Robert Plomin

Instituição: Universidade College London, Grã-Bretanha

Dados de amostragem: 2.269 crianças de 8 a 11 anos de idade

 

FONTE: http://veja.abril.com.br – Saúde – Em 27/03/13