NOTÍCIAS

Estudo relaciona menopausa, obesidade e câncer de mama agressivo

27.10.2011

  

Câncer de mama: obesidade e sedentarismo são fatores de risco para o desenvolvimento do câncer mais letal entre as mulheres

 

Câncer de mama: obesidade e sedentarismo são fatores de risco para o desenvolvimento do câncer mais letal entre as mulheres (Thinkstock)

Mulheres que estão na fase conhecida como pós-menopausa, são obesas e sedentárias têm chances 35% maiores de desenvolver câncer de mama triplo-negativo, de acordo com um estudo publicado no periódico americano Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention. O tipo de tumor é uma das formas mais agressivas da doença. A pós-menopausa é o período que se inicia na vida da mulher após a última menstruação.

Para o estudo, foram analisados dados como índice de massa corporal (IMC) e a prática de atividades físicas de 155.723 mulheres. Dessas, 307 tinham o subtipo triplo-negativo e 2.610, outros tipos do câncer de mama.

Os resultados mostraram que as mulheres que apresentavam os índices mais altos de IMC tinham 35% mais chances de desenvolver o câncer de mama triplo-negativo e eram 39% mais propensas a enfrentar outros tipos de tumor no seio. Já aquelas que praticavam regularmente atividades físicas tiveram uma redução de 23% nos riscos do triplo-negativo e de 15% nos demais tipos do câncer.

Segundo os cientistas do instituto americano Women´s Health Initiative, autores da pesquisa, o câncer de mama triplo-negativo responde por até 20% de todos os tipos da doença e tem tratamento ainda ineficiente, já que existem poucas drogas no mercado disponíveis para esse caso específico. O câncer de mama não é uma doença isolada, com apenas um tipo de mecanismo, mas uma complexa combinação de muitas doenças.

Pesquisas anteriores já indicavam uma possível relação entre obesidade, pós-menopausa e câncer de mama. Também haviam apontado a diminuição dos riscos quando a mulher pratica atividade física regular.

FONTE: Site Revista VEJA