NOTÍCIAS

Dicas para seu intestino ser 10

17.03.2011

 O intestino humano possui dez vezes mais bactérias e 100 vezes mais material genético do que o total de células do nosso organismo, sendo habitat de aproximadamente 100 trilhões de microorganismos. Nem sempre as bactérias serão prejudiciais ao órgão, ao contrário, existem bactérias que devem estar no intestino como as bactérias denominadas probióticas. Essas bactérias são consideradas benéficas, por serem capazes de garantir a saúde do intestino, afastando doenças com o fortalecimento do sistema imunológico. Devido ao perfil da dieta moderna, com excesso de alimentos refinados, gorduras, açúcar, sódio, baixo consumo de frutas, verduras e de fibras alimentares, o intestino acaba sendo invadido por bactérias patogênicas que, ao contrário das probióticas, abrem caminho para o aparecimento de doenças importantes, por fragilizarem e desequilibram todo o funcionamento do organismo.                              

 Outros fatores que também comprometem a saúde intestinal são: pH, disponibilidade de material fermentável, a idade, freqüência de funcionamento, interação com outros componentes, infecções repetitivas, estado imunológico, estado nutricional, uso de antibióticos e outros medicamentos. O início desse processo é um quadro chamado disbiose, ou seja, desequilíbrio entre bactérias saudáveis e não-saudáveis localizadas no intestino. As conseqüências são as formações de “buracos” na parede do intestino e a maioria das vitaminas, minerais e outros nutrientes ingeridos não são bem digeridos antes de serem absorvidos e devido a esses “buracos” passam direto para a corrente sanguínea. Os nutrientes que deveriam permanecer no intestino não ficam gerando deficiências nutricionais.

 A digestão do indivíduo também fica prejudicada, pois enzimas que ajudam no processo não são formadas por falta de nutrientes que ajudariam as mesmas a serem formadas. O sintoma de distenção abdominal é evidente em pacientes com alterações intestinais por ocorrer fermentação dos alimentos, há dificuldade na absorção de gordura, ocorrendo à produção de substâncias inflamatórias. Esta hiperpermeabilidade da parede intestinal descrita, provoca também uma estimulação excessiva do sistema imunológico, criando condições favoráveis ao aparecimento das alergias, hipersensibilidades e respostas auto-imunes (tireoidite auto - imune, artrite reumatóide, lúpus eritematoso, entre outras).

O acúmulo de toxinas no fígado e aumento da produção de radicais livres provoca um estresse no organismo afetando todo processo digestivo e o equilíbrio orgânico.

Dicas para cuidar do seu intestino

Aposte nas fibras:

As fibras alimentares insolúveis têm a capacidade de absorver água, formar gel, melhorando o trânsito do intestino, uma vez que aumentam o peso e o volume fecal. Ajudam a varrer substâncias tóxicas da mucosa do cólon, importante na prevenção de um câncer na região. Os alimentos que possuem maior quantidade são:

 

 

 

Alimento

Quantidade

Fibra total

(g)

Fibra solúvel (g)

Fibra insolúvel

(g)

 

Trigo

Porção (40g)

7,3

1,2

6,1

Farelo de trigo

Col. sopa (15g)

6,3

0,5

5,8

Alcachofra cozida

100g

5,4

0,7

4,7

Goiaba

Und M (170g)

9,2

4,6

4,6

Lentilha seca

Porção (40g)

5,2

0,6

4,6

Abacate

½ und pqn (180g)

7,6

3,1

4,3

Pêra

Und (190g)

4,6

1,0

3,6

Mamão papaya

Und P (270g)

4,9

1,9

3,0

Pinhão cozido

Porção (80g)

2,6

0,4

2,2

Carambola

Und (80g)

2,2

0,2

2,0

Ervilha fresca

Porção (50g)

2,6

0,6

2,0

Cenoura

Und M (120g)

3,1

1,3

1,8

Maçã

Und (130g)

2,6

1,0

1,6

Milho verde cozido

Porção (60g)

1,7

0,1

1,6

Couve de bruxelas

Porção (60g)

3,0

1,6

1,4

Farinha trigo integral

Col. sopa (15g)

1,7

0,3

1,4

Figo

Und M (55g)

1,8

0,4

1,4

Grão de bico cozido

Porção (40g)

2,0

0,6

1,4

Escarola refogada

Porção (60g)

2,3

1,0

1,3

Espinafre cozido

Porção (60g)

1,6

0,4

1,2

Laranja

Und M (180g)

3,4

2,3

1,2

Vagem cozida

Porção (60g)

1,9